Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto – 27 janeiro

sem-titulo

O Dia Internacional de Comemoração em Memória das Vítimas do Holocausto é celebrado, anualmente, no dia 27 de janeiro. A data foi designada pela Assembleia-Geral das Nações Unidas, assinalando o dia da libertação do maior campo de extermínio nazi, Auschwitz-Birkenau (na atual Polónia), pelas tropas soviéticas, em 1945. Todos os anos, a ONU insta todos os cidadãos a recordarem a responsabilidade coletiva de prevenir o genocídio, os crimes de guerra e contra a Humanidade e a limpeza étnica.

Mensagem do secretário-geral da ONU, António Guterres,  sobre o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto

“como Secretário-Geral das Nações Unidas, estarei na frente de batalha contra o antissemitismo e todas as formas de ódio. Vamos construir um futuro de dignidade e igualdade para todos.”

Segundo o secretário-geral, após os horrores vividos no século 20, não poderá haver espaço para extremismos no século 21

“Assumir o compromisso de promover a memória e a educação sobre o Holocausto nas escolas e universidades, nas nossas comunidades e outras instituições, para que as gerações futuras possam compreender as causas do Holocausto e refletir sobre as suas consequências” é um dos objetivos da Resolução da Assembleia da República n.º 10/2010, de 2 de fevereiro, que consagra o dia 27 de Janeiro como dia de Memória do Holocausto, associando Portugal à evocação internacional.

Neste webinar, no âmbito do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto,  o orador aborda “a problemática da perseguição aos judeus, durante a Segunda Guerra Mundial e nas décadas anteriores, apoiada nas ideias de darwinismo social e cientismo, e de como estas ideias contribuíram igualmente para uma predisposição para concretizar outros genocídios.”

FONTE: http://webinar.dge.mec.pt/

 

 

 Comovente poema narrativo, do consagrado escritor alemão Bertolt Brecht, que conta a história da árdua peregrinação de um grupo de crianças órfãs que foge dos horrores provocados pela Segunda Guerra Mundial e que, juntas, enfrentam toda a sorte de dificuldades em busca de um lugar seguro onde refugiar-se. Sem perder a esperança e a solidariedade, os pequenos peregrinos lutam contra a fome, o frio, a miséria e o desamparo.

CRUZADA DE CRIANÇAS (Bertolt Brecht)

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s